- Fernando de Noronha foi descoberto dia 10 de agosto de 1503, numa expedição de Américo Vespúcio, financiada por um cara chamado Fernão de Loronha.

- Estamos há 345 quilômetros de Cabo de São Roque (em Natal) e 545 quilômetros de Recife (em Pernambuco).

- O arquipélago tem 4.000 m de profundidade e é formado por 21 ilhas e ilhotas, ocupando uma área geral de 26km² e 17km² na ilha principal.

- O ponto mais alto da ilha é o Morro do Pico, com 321m de altura (não é permitido subir).

- Presumi-se que a ilha tem aproximadamente 6.000 moradores entre nativos e ilheus.

- Os que residem na ilha, mas não nasceram aqui, são chamados de "ilheus" ou "houles".

- Você sabe o que são animais endêmico? São espécies nativas, que são só encontradas num determinado local. A ilha tem algumas espécies endêmicas: das aves tem o sebito e ribaçã, além das mabuias, tartarugas e golfinhos.

- Das espécies exóticas tem o teju-açú e a leucina. O teju é um lagarto que pode chegar a mais de 1,5m de comprimento e foi trazido pra ilha no fim da década de 50 e inicio dos anos 60. Dizem que essa espécie foi trazida pra cá pra caçar os ratos que estavam por aqui, mas por terem hábitos diurnos (e os ratos noturnos), eles nunca se encontraram. E o resultado disso é que foram se reproduzindo ao ponto de hoje existirem mais de 8 mil tejus em Noronha, quase 2 tejus por morador. 

 

- Os saltos dos golfinhos rotadores podem ser uma simples brincadeira, uma sinalização acústica social, já que cada salto produz sons diferentes. Eles não estão pulando pra se amostrarem pra você, mas pra se comunicar.

- A ilha já foi invadida por holandeses, franceses, italianos... E finalmente, em 1737 os portugueses resolveram tomar a ilha de volta das invasões e construiu toda a fortificação da ilha, que foi composta por 10 fortes.

- O arquipélago pertence ao estado de Pernambuco e não temos prefeito, temos um administrador que é nomeado pelo governo de Pernambuco. Sim, também tem corrupção.

- Hoje em dia são proibidos voos noturnos. A pista de pouso é muito curta, pouco drenada e NADA iluminada. A maioria dos aviões pousam aqui pelo visual e não por equipamentos, então quando chove, esquece, ele arremete e volta pro lugar mais perto (normalmente pra Natal). Bom pra quem está indo embora, porque ganha mais um dia de ilha, mas com chuva.

- O fato de não ter voos noturnos causa muita frustração na maioria dos nos moradores, porque quando existem acidentes na ilha, os feridos precisam ir pra Recife de salve aéreo e precisam esperar amanhecer pro jato da UTI poder pousar. Mas há um motivo muito justo pra isso. Para que fosse autorizado o pouso noturno o Morro do Pico teria que ser iluminado. Iluminar o Morro do Pico significa castrar todas as aves que são sinônimo do Parque Nacional Marinho: os rabo-de-juncos. Essa espécie só se reproduz em encostas e morros e atualmente (devido ao número alto de visitantes nas Áreas de Preservação Ambiental), o único lugar que sobrou pra eles se reproduzirem foi no Morro do Pico, só que se forem colocadas luzes, radares e farois, eles vão se mandar dali e com o tempo vai acabar a espécie. Sabe qual é o rabo de junco, né? Aquela ave que está justamente no céu da logomarca do Parque Nacional Marinho.

- Mesmo vivendo em uma ilha oceânica, com condições naturais favoráveis à pesca, existe muita dificuldade em se comprar peixe na ilha e vários restaurantes recorrem ao pescado do continente. Isso porque a falta de sardinhas na área fora do Parque Nacional Marinho, impossibilita os pescadores de usá-la como isca. Enquanto as sardinhas resolvem nadar na APA (que corresponde a 30% do arquipélago), os pescadores estão autorizados a pescar, mas se elas resolverem por conta própria ou por conta da correnteza entrar na área do Parque Nacional, aí acabou para eles. Precisam esperar a maré virar pra voltar a pescar.

- As multas de crimes ambientais como molestar animais, nadar intencionalmente com golfinhos, caçar caranguejo ou outros coisas assim custam acima de R$ 5.000,00.

 

- Já que muitos me perguntam, vou aproveitar pra explicar aqui: a única forma de morar aqui é na ilha é:

1) casando com um nativo, que te dá o "bluecard" que é a carteirinha de morador permanente.

2) vindo trabalhar por uma empresa (como é o meu caso). Nesta situação, a empresa te contrata e te traz pra morar aqui por conta dela. Ela pede pra Administração da ilha liberar sua entrada, suas taxas e tudo mais, com contrato empregatício. Nesta situação, a empresa é 100% responsável por nós aqui dentro. Eles TEM que nos fornecer moradia e alimentação. Então, moramos em alojamentos, dividimos quartos com outros funcionários e no dia que a empresa te dispensar, no dia seguinte você precisa subir num avião e ir embora, senão vai ficar pagando a TPA (que é aquela Taxa de Preservação Ambiental), mas que não serve pra preservar nada, ela pra pro continente pra ser revertida na infraestrutura de Noronha. Então, é ilusório achar que você vai se mudar pra Noronha com sua família, filhos e cachorro e alugar uma casa. Os alojamentos nem aceiram filhos...

- Não nascem crianças em Noronha. Todas as grávidas, com 7 setes de gestação, são convidadas pelos assistentes sociais a se retirarem da ilha. Existem duas vertentes que explicam isso: a primeira é que o Hospital São Lucas (o único da ilha) não tem estrutura para partos, complicações, leitos e UTIs. E a segunda é que quanto mais gente nascer aqui, mas gente terá os direitos dos nativos. E claro que a Administração não quer isso. 

- Não adianta vir pra cá com seguro viagem ou seguro saúde, porque qualquer problema que você tiver por aqui, você vai para o mesmo hospital que todos, que é atendido pelo SUS. E se for grave, terá que ir de salve aéreo pro continente.

- A nossa BR tem 7 quilômetro, mas não é a menor do Brasil.

- Aqui são produzidos aproximadamente 8 toneladas de lixo por dia, que vão de barco para o continente.

- A energia da ilha é produzida por uma termoelétrica que usa óleo diesel, então, procure manter seu ar condicionado desligado quando for à praia, apague a luz quando sair, etc.

 

- A água da ilha é distribuída pela Compesa de acordo com os bairros, cada dia da semana a Compesa entrega em uma região e é toda tratada aqui. Temos o maior dessalinizador da América Latina aqui na ilha, mas mesmo assim, na alta temporada, muitas pousadas e restaurantes ficam sem água e chegam a zerar as cisternas. Por ser tratada aqui, a água possui alto teor de sódio, que não é todo eliminado no processo, então não beba água das torneiras e economize.

 

- A ilha inteira tem somente um começo de telefone: (081) 3619-........ Por isso, não estranhe se você pedir a um local o telefone de alguém lugar e ele te disser só os 4 últimos dígitos.

- A ilha inteira tem um único CEP: 53990-000.

 - Aqui em Noronha, quem trabalha fazendo "bico" ou "freela", chama-se "oia".

- Não procure sua pousada ou algum restaurante pelo nome da rua porque ninguém sabe. As placas com os nomes das ruas foram colocadas depois que eu cheguei aqui. A maneira mais clara de se localizar é "Na casa de Maria", "Em frente a casa de Mércio", etc

- A temperatura da água em Noronha varia de 26 a 28º C.

- O período de chuvas vai do fim de março à agosto. Já setembro tem o melhor clima e melhor visibilidade na água, porque o mar fica calmo. Dezembro, janeiro e fevereiro são meses de fortes ondas, com campeonatos de surfs e ondas e que chegam a 5m de altura.

- Frequentemente a ilha recebe um swell, sabe o que é isso? É uma tempestade que acontece em alto mar, que forma uma onda viajante que chega na nossa costa bagunçando o fundo do mar. Ruim pro mergulho e para as atividades de snorkell, porque atrapalha a visibilidade.

- A Praia do Leão é a praia que mais tem correnteza. A corrente subequatorial passa por aqui e calcula-se que ela tenha mais de 20 km de extensão. É aquela mesma que o Nemo pega e conhece a tartaruguinha amiga dele.

- A época de reprodução das tartarugas é de dezembro a junho, quando existem algumas aberturas de ninhos.

- Janeiro e fevereiro é época de acasalamento dos tubarões, e dezembro e janeiro é a época dos filhotes. Na época de reprodução dos tubarões, as fêmeas se aproximam das praias para copular e é fácil encontra-las principalmente no período da manhã. E na época dos filhotes, fica cheio deles no raso também.

- As crianças das escola Arquipélago tem aulas de educação ambiental e férias ecológicas. Demais, né?

- Os navios de cruzeiros nunca foram proibidos de aportar em Noronha. O que acontece é que eles precisam cumprir algumas normas pra que sua visita não cause nenhum impacto ou interferência ambiental nas áreas protegidas. Para tanto, é necessário identificar a quantidade de passageiros na embarcação, os horários e profundidas permitidas, e as datas previstas pelo ICMBio, além (é claro), de estarem regularizadas. A Companhia do Meio Ambiente recebe inúmeras solicitações de autorizações, mas talvez por falta de frota disponível ou outra questão mais, esses pedidos foram diminuindo e hoje em dia não temos mais navios aqui pela costa. Quem sabe um dia as frotas possam cumprir com todas as exigências, sem comprometer a razão do turismo, que é a preservação, né? 

- Aí você me pergunta: com tanta restrição para entrar nas piscinas naturais, como é que os moradores conseguem visitar? E eu te explico: todo mês existe o Dia do Morador. Eles abrem uma piscina de cada vez um dia inteiro pra nós, chato, né?

- Existe um grupo do whatsapp dos moradores que se chama "Onde está o busão" em que todo mundo da ilha compartilha do local que o ônibus está passando pra ajudar os que precisam desse transporte. Também tem OLX Noronha, Empregos em Noronha, Compra e Venda de Noronha, tem grupo dos mercados, quitandas e tudo mais...

- No aeroporto, na saída, tem uma máquina chamada de "Papa-cartão", que é para depositar o seu ingresso do Parque Nacional Marinho depois de utilizado. 

- Também no aeroporto, no lugar daquelas caixas de acrílico cheias de tesourinha, alicate, cortador de unha e etc, aqui em Noronha tem a mesma caixa, mas cheia de pedras e conchas que eles apreendem das pessoas que tentam deixar a ilha levando alguns deles.

ATIVIDADES VARIÁVEIS DIÁRIAS

Atente-se para qual dia da semana você estará chegando.... Porque aqui na ilha, cada dia da semana é um dia diferente, acontecem atividades diferentes, festivais gastronômicos, noites, etc. Então, veja os slides abaixo para completentar a sua experiência aqui conosco. 

DETALHES DAS NOITES

Segunda-feira: forró no Bar do Cachorro

Terça-feira: nenhum atrativo noturno

Quarta-feira: forró no Bar do Cachorro

Quinta-feira: reggae no Muzenza

Sexta-feira: forró no Bar do Cachorro

Sábado: forrónejo no Bar do Cachorro e reggae no Muzenza

Domingo: samba no Muzenza

QUER AJUDA?

Ficou com algum dúvida? Me escreve que terei o maior prazer em te ajudar!

  • Facebook - Dicas de Noronha
  • Instagram - Dicas de Noronha

Este site está no ar com o intuito de ajudar o visitante na sua visita ao arquipélago. Portanto, tirem suas dúvidas, acessem os sites de passeios e buggys, sigam as indicações, porque esta é a única forma de mantê-lo no ar, já que não tem fins lucrativos.

Mabuya Digital